Poker Pro Brasil nas Redes Sociais

Acesse a nossa Playlist no Spotify

WhatsApp (11) 97206-8732

Fala galera, tudo beleza?

Várias pessoas já escreveram algo a este respeito. Mesmo assim, a grande maioria das pessoas tem uma enorme dificuldade para lidar com este tipo de situação.

Se você é novo no poker e não sabe o que significa Bad Beat (o que eu acho muito difícil) eu vou te explicar em poucas palavras:

“Bad Beat nada mais é do que aquela situação onde as chances de você ganhar uma mão são de mais de 90%, mas que, no momento em que surge o river, bate aquela carta decisiva que transforma a sua chance em 0% e faz com que todas as fichas sejam empurradas para o seu adversário.”

Quando este tipo de situação acontece você fica tão “puto” que tem vontade de pegar a primeira coisa que estiver ao seu alcance e jogar na parede (normalmente, as vítimas são o mouse e o teclado, kkkk).

As bad beats são mais comuns do que a gente imagina e mesmo assim é muito difícil lidar com este tipo de situação. Por quê? Na minha opinião, isto ocorre por uma grande razão:

No seu dia a dia, você enfrenta diversos problemas, principalmente no trabalho. Aliás, se você possui um emprego é porque alguém tinha um problema e precisa da sua ajuda para resolver, ou seja, a sua atividade profissional, seja ela qual for, existe para resolver o problema de alguém. Então, quando você está no trabalho, você aceita melhor os desafios que ocorrem no seu dia a dia, pois você está ali pra isso.

Agora você deve estar se perguntando: mas o que essa porra tem haver com o problema da bad beat? É simples, a maioria das pessoas encaram o poker como uma atividade de lazer e não como um “trabalho” ou “profissão”. E para que serve o lazer? Serve para você se descontrair e se divertir; é o momento em que você se desliga do mundo e fala: chega de problemas, agora eu quero relaxar e curtir.

Todo mundo aceita encarar problemas e situações adversas no trabalho, mas ninguém quer ter problema quando está se divertindo, não é verdade?

A bad beat nada mais é do que uma situação adversa, e que irá ocorrer com certa freqüência, exatamente no momento em que você queria apenas “se divertir”.

Porra Sergio, então você quer dizer que eu só conseguirei lidar com as bad beats se eu encarar o poker como um “trabalho”? CLARO QUE NÃO!

O que eu quero dizer é que você precisa entender que as adversidades, assim como as dificuldades, estão presentes a todo momento em sua vida e que não poderia ser diferente com o poker. Além disso, o poker é um jogo de probabilidades.

E O QUE ISSO SIGNIFICA?

Significa que você nunca poderá avaliar uma determinada jogada como um fato isolado, mas somente quando você tiver uma amostra significativa.

OK Sergio, até aqui eu entendi, mas o que seria uma amostra significativa para o poker? 100, 200 1.000 mãos? Não, não e não.

Para explicar isso, eu preciso apresentar a você alguns conceitos matemáticos existentes no jogo.

O poker é jogado com um baralho de 52 cartas. No texas Hold’em você recebe duas cartas a cada rodada. Desta forma, a conta que devemos fazer é a seguinte: 52 x 51 / 2 = 1.326. Este é o número de combinações iniciais e possíveis que você poderá receber a cada rodada. Note que aqui não estou especificando uma determinada carta, mas sim demonstrando a quantidade total de combinações possíveis de serem recebidas.

Digamos que todas as combinações possíveis fossem distribuídas sequencialmente (esta é uma situação hipotética, pois sabemos que as cartas são embaralhadas a cada rodada, o que faz com que a distribuição das cartas seja aleatória). Ao final de 1.326 mãos jogadas você teria recebido todas as combinações possíveis existente no baralho, correto? Correto, entretanto, você teria recebido apenas 1 vez cada uma das combinações possíveis. Então, você nunca poderá dizer que após jogar 1.000 mãos você possuirá uma amostra significativa.

OK Sergio, você falou, falou, falou, mas ainda não disse o que seria uma amostra significativa e essa porra já está enchendo o saco. Calma, calma, que eu já chego lá, kkkkk

Na minha opinião, uma amostra significativa seria algo em torno de 1.758.276 mãos jogadas.

PUTA QUE PARIU!!! VOU TER QUE JOGAR A VIDA INTEIRA PARA CONSEGUIR ALCANÇAR ESTA AMOSTRA

Calma, vamos fazer mais uma conta:

Digamos que você seja um jogador de cash game online e que jogue, em média, quatro horas por dia, quatro mesas ao mesmo tempo (Zoom) e que você joga 20 dias por mês. Levando em consideração esta situação hipotética, temos o seguinte cálculo:

  • Número de mesas: 4
  • Tempo: 8 horas
  • Dias por mês: 20
  • Mão por hora: 200 (mãos) x 4 (mesas) = 800
  • Mãos por dia: 800 * 8 = 6.400
  • Mão por mês: 6.400 x 20 = 128.000
  • 1.758.276 / 128.000 = 13,7 meses ou 1 anos e 2 meses

VIU COMO NÃO É ALGO IMPOSSÍVEL?

É claro que você pode me dizer que esta conta não seve pra ti, pois você não joga cash game e os torneios não possuem um volume tão grande de mãos por hora. Então, vamos considerar um outro exemplo, mas considerando que você seja um jogador de torneios:

  • Torneios diários: 60
  • Dias jogados por mês: 20
  • Quantidade de mãos por torneio: 70
  • Quantidade de mãos por mês: 70 x 60 x 20 = 84.000
  • 1.758.276 / 84.000 = 20,9 meses ou 1 ano e 9 meses

É claro que estou considerando aqui as estatísticas de um grinder, ou seja, um jogador que pratica poker todos os dias e, muito provavelmente, de forma profissional.

Eu fiz esta conta apenas para mostrar para você que jogar esta quantidade de mãos não é impossível e é por esse motivo que você ouve com frequência um jogador profissional falar que o volume de jogos é importante para avaliar os seus resultados (destaco que esta não é a única razão que faz com que o volume seja importante). No longo prazo, esse volume reduz a variância, além de permitir uma análise muito mais correta dos seus resultados.

É por esse motivo também que você não vê os jogadores profissionais reclamarem das suas bad beats, pois eles estão cientes de que isto faz parte do jogo e que ao longo do tempo tudo as coisas se equilibram.

EM RESUMO

Senta a bunda na cadeira e joga pra caralho; depois estuda; então joga mais um montão; depois descansa; finalmente joga mais uma caralhada de mãos até a bunda fazer calo. Depois de um tempo você irá perceber que a bad beat na verdade não existe, que é apenas algo que faz parte do jogo, e que não adianta ficar chorando somente porque você analisou as suas últimas 100 jogadas e se fudeu em 10, pois isto não é nada comparado a quantidade de vezes que você ainda irá jogar na sua vida.

Agora, se depois desse monte de coisa que eu falei aí em cima você ainda continuar reclamando de bad beat, então procura um médico porque o seu problema é um pouquinho mais grave.

Um grande abraço e shuffle up and deal!

Poker Mathe 2.0